Blog Made in Brazil

Blog Made in Brazil
Confira as produções mais recentes do time brasileiro da McKinsey sobre o que importa no mundo da gestão e negócios

Novidades

A Geração Z e o Varejo

– Os Millennials envelheceram. Os novos jovens são da Geração Z. Nascidos entre 1995 e 2010, representam cerca de 20% da população brasileira, e influenciam toda a sociedade com seus comportamentos.

Companhias que não se transformam enfrentam mais chances de sumirem

– Mudar uma empresa não é tarefa fácil. Números da McKinsey mostram que 70% das tentativas de transformação fracassam.

Falta emprego e sobram vagas

– Empregadores, educadores e jovens parecem viver em universos paralelos. A educação não prepara os jovens de forma adequada para o mercado de trabalho que, por sua vez, demanda dos novatos capacidades ainda não desenvolvidas.

Pesquisa avalia áreas nas quais o Brasil progrediu e regrediu nos últimos anos

– A reavaliação do estudo Visão Brasil 2030, realizado pela McKinsey, mostra que o país estagnou ou regrediu nos seus principais indicadores sociais e econômicos.

O desafio de produzir mais

– A baixa produtividade tem afetado o crescimento dos principais setores da economia brasileira. No ritmo de produção atual, levaremos até 2081 para dobrar a renda da população. Isso significa que menos postos de trabalho e menos avanços em qualidade de vida serão alcançados.

O discurso do CEO: como engajar a organização

– O artigo que escrevi neste espaço no dia 17 de julho — “O segredo das transformações empresariais que funcionam” — defendia que, para mudar uma empresa, é preciso entre outras coisas investir em uma boa comunicação com os colaboradores, de modo a garantir seu engajamento.

O omnichannel a favor da performance

– Já faz tempo que os consumidores passaram a usar a internet para comparar preços de produtos antes de efetuar a compra.

As 10 transformações do ‘Brasil que deu certo’

– Na semana passada, quase 1.500 executivos se reuniram no Fórum McKinsey para conversar sobre um tema crítico: como se transformar para vencer em um mundo de mudanças aceleradas.

Para ver o futuro, viaje à China

– Esqueça “crescer 10% ao ano” ou “ganhar cinco pontos percentuais de market share”.

Como extrair mais valor em suprimentos com ferramentas digitais

– A revolução digital está tornando equipes de Suprimentos tão mais eficientes, que elas podem até mesmo ajudar proativamente seus fornecedores a corrigirem questões de qualidade.

4 práticas para reduzir problemas jurídicos

– Entre ações trabalhistas e de consumidores, o setor varejista, em particular, sofre grandes prejuízos, seja em razão do enorme contingente de funcionários que emprega, seja por causa da demanda de consumidores atendidos.

O varejo de olho no futuro

– A popularização dos smartphones, o alcance das redes sociais e outras tantas mudanças alteraram a maneira como as pessoas vivem, pensam e – é claro – fazem compras.

O segredo das transformações empresariais que funcionam

– Transformações empresariais envolvem um exercício de humildade e o reconhecimento de que mudar uma empresa não é fácil. Números da McKinsey mostram que 70% das tentativas fracassam.

Os robôs chegam à arte e a toda parte

– Os robôs estão chegando a áreas que se considerava muito humanas, como a indústria criativa.

Como as empresas gaúchas podem dar um salto

– As empresas brasileiras estão longe de voar por um céu de brigadeiro. No caso das companhias localizadas no Rio Grande do Sul, a situação não é diferente.

Três histórias incríveis de ‘advanced analytics’

– Uma grande mineradora não conseguia entender o que estava acontecendo com os seus gigantescos (e caríssimos) caminhões que atuam na área de extração.

Cannes 2018 pode ajudar os CMOs enfrentarem a tormenta?

– Segundo uma pesquisa feita pela Havard Business Review, mais de 40% dos CMOs estão a menos que dois anos nas suas empresas.

O poder das narrativas na era digital

– Passei três dias entre workshops, painéis e muitas conversas incríveis no evento C2, que acontece anualmente em Montreal, Canadá, e está na sua 7a edição.

A era do desperdício na publicidade acabou

– Uma antiga piada é que a publicidade funciona na base do “spray and pray”: espalhe os anúncios e reze para eles funcionarem.

Uma defesa do crescimento orgânico

– A gestão por controle de custos se tornou o foco da gestão corporativa nos últimos anos. Os excedentes são então canalizados para aquisições de outras empresas. É preciso questionar essa tendência.

Mulheres de Sucesso – Fernanda Feitosa, criadora da SP-Arte - Parte 2

– Na segunda parte da entrevista de Nicola Calicchio com Fernanda Feitosa, idealizadora da SP-Arte, ela fala sobre os benefícios de uma visão estruturada de expansão e sobre como a criatividade, habilidade tão valorizada para o futuro do emprego, pode ser trabalhada para gerar impacto.

Mulheres de Sucesso – Fernanda Feitosa, criadora da SP-Arte - Parte 1

– Nicola Calicchio entrevista Fernanda Feitosa, que conta como construiu a trajetória de sucesso da SP-Arte.

Mulheres de Sucesso – Sofia Esteves, Cia de Talentos - Parte 2

– Nesta segunda parte do bate-papo entre Nicola Calicchio e Sofia Esteves, eles conversam sobre o que é esperado dos líderes e como trilhar o caminho do desenvolvimento pessoal, considerando temais como automação e inteligência artificial.

Mulheres de Sucesso – Sofia Esteves, Cia de Talentos - Parte 1

– Nicola Calicchio entrevista Sofia Esteves, presidente do Conselho do Grupo Cia de Talentos, empresa fundada por ela há 30 anos.

O mundo em seis tendências

– São Paulo vai sediar, em março, o World Economic Forum on Latin America, versão regional do Fórum Econômico Mundial. São esperados 750 líderes do governo, empresariado e sociedade civil.

A revolução digital do setor elétrico e de serviços públicos

– De tempos em tempos, a humanidade dá um salto na maneira de trabalhar e consumir. Vivemos, neste momento, uma dessas periódicas revoluções.

Pessoas e excelência operacional

– A excelência operacional das empresas depende do nível de engajamento de todos.

Ética e diversidade na Whirlpool

– “Não existe jeito certo de fazer a coisa errada”, afirma João Carlos Brega, presidente da Whirlpool, ao destacar a relevância da ética para a empresa.

Investir em awareness é sempre o melhor caminho?

– Para João Carlos Brega, presidente da Whirlpool, é essencial acompanhar o cliente desde o momento anterior à compra, mas a experiência após a aquisição do produto é a fase mais desafiadora para a sua empresa.

O sucesso da Whirlpool crescendo em qualquer contexto

– Neste primeiro episódio da série “Entrevistas com CEOs”, o presidente da Whirlpool, João Carlos Brega, conversa com Nicola Calicchio, Managing Partner da McKinsey para a América Latina, sobre a necessidade de combinar as estratégias de crescimento no curto e no longo prazo para atingir um melhor resultado em um ambiente desfavorável.

Paradoxo de Davos: Economia global faz festa; Brasil fica fora

– Fazia um frio enorme em Davos. Mas Davos foi uma festa.

Para se evitar uma crise é necessário ter experiência e preparo

– Para se evitar uma crise é necessário ter experiência e preparo

Os 5 pontos-chave no gerenciamento do risco corporativo

– Há cinco pontos fundamentais a serem observados quando o assunto é gerenciamento do risco corporativo.

Falta dinheiro para a educação no Brasil?

– Diante da fixação de um teto constitucional para o gasto público federal pelos próximos 20 anos e das consequentes discussões a respeito da divisão do bolo orçamentário, não há dúvidas de que a educação deve ser prioridade, dado o seu poder de inclusão social e, no médio prazo, de inserção de pessoas mais qualificadas no mercado de trabalho, com efeito verificável no nível de renda.

‘Tornar o País atrativo é ter menos impostos’, diz presidente da McKinsey

– Para executivo, com reforma tributária nos EUA, Brasil pode ter mais dificuldade para atrair investimentos

Ele viu o mundo dos negócios se globalizar

– Ron Daniel, 88 anos, que ajudou McKinsey a se tornar global, é espécie de ‘guru’ da consultoria

Crescimento a partir da transformação

– Gerar capital e alocá-lo em áreas que realmente sejam capazes de alavancar o crescimento das empresas tornou-se fundamental diante dos desafios do mundo de hoje. Considerando o contexto atual de globalização,

Experimentar para crescer

– Crescimento é, por definição, algo que passa sempre pela reinvenção. Dito isso, o design surge como uma forma de ajudar as empresas a não fazerem sempre a mesma coisa e trilharem o caminho da experimentação rumo ao novo.

Design: a nova forma de testar o futuro

– O design vem sendo usado pelas empresas de maneiras antes inimagináveis - mais do que nunca, como uma forma de testar novas ideias e antecipar o futuro.

O segredo do crescimento sustentável

– O caminho para um crescimento relevante e sustentável no longo prazo passa por três passos. Primeiro, é preciso descobrir, a partir de uma análise granular do mercado, onde estão os flancos corretos para o crescimento.

Empresas precisam de foco

– As empresas brasileiras devem e querem crescer. Mais que um desejo legítimo, a premissa do crescimento é uma necessidade que ganha relevância ainda maior em tempos difíceis.

Os millennials, lamentamos informar, são coisa do passado

– A geração Y revolucionou a forma de trabalhar e de consumir. Mas quem vai definir como a roda dos negócios vai girar na próxima década são os Zs

M&A como alavanca

– Estimativas da McKinsey apontam que fusões e aquisições respondem por uma parte significativa do quanto as empresas precisam crescer para sobreviver. No Brasil, após um período desaquecido, este mercado deverá observar um grande fluxo de transações. Esta é a expectativa do sócio e líder global da prática de gestão de fusões da McKinsey, Oliver Engert. Confira no vídeo.

MGI: produtividade como fator crítico de crescimento

– Com a esperada redução da população economicamente ativa no Brasil, o PIB tende a cair. Como o país pode encontrar novas fontes de crescimento? Produtividade é a solução. Assista ao vídeo da sócia do McKinsey Global Institute (MGI), Jaana Remes, sobre como este fator é essencial para o desenvolvimento.

Investir para Crescer

– Segundo Sven Smit, Managing Partner da McKinsey na Europa Ocidental, para alcançar crescimento sustentável as empresas precisam investir - inclusive mais do que a concorrência, o que só é possível escolhendo os negócios que têm mais chance de influenciar o futuro.

Cresça ou Desapareça

– O crescimento saudável aumenta a taxa de sobrevivência das empresas, em qualquer contexto. Assista ao vídeo e confira o que a McKinsey acredita ser a diferença entre crescer ou desaparecer.

Crescimento da indústria pela produtividade de recursos

– Há apenas uma década, a grande maioria dos segmentos da indústria não precisava se concentrar na produtividade de recursos.

De onde virá o crescimento da América Latina?

– Nos últimos 15 anos, a economia da América Latina cresceu, em média, 2,9% ao ano – mais do que os países desenvolvidos, porém menos do que os demais países em desenvolvimento.

Engajamento em momentos críticos

– Uma das principais preocupações das organizações ao passar por momentos críticos, como fusões e aquisições, crises econômicas, restruturação, etc., é como manter seus colaboradores, de todos os níveis, engajados.

É preciso crescer, em qualquer contexto

– O Brasil vive há 2 anos um cenário de crise política crônica que não parece perto de arrefecer - situação que dificulta a recuperação da combalida economia do país. Em um mundo em que as taxas de expansão são a diferença entre a sobrevivência ou não de um negócio, o quadro coloca os empresários brasileiros diante de um desafio: como garantir o crescimento mesmo nesse contexto?

Desbloqueando a produtividade

– Se a década encerrada em 2010 foi marcada pelo forte desempenho da economia brasileira, os números dos últimos anos resultaram na maior recessão da história do país - e só agora os indicadores econômicos passaram a sugerir o início da retomada. Mas voltar a crescer não é o único desafio do Brasil: é preciso tornar essa expansão inclusiva.

Boas notícias para o mercado de moda

– Se a indústria passa a ter oportunidade de se redefinir, deve fazê-lo à luz de algumas tendências que acreditamos serem poderosas: na economia global, é preciso estar atento à volatilidade, à potencial volta da economia chinesa e ao crescimento das megacidades.

Infraestrutura: o caminho para manter o crescimento

– Muito embora os efeitos da crise econômica tenham se feito sentir também em Santa Catarina, o Estado tem sofrido menos do que boa parte do país. Mas a manutenção desse desenvolvimento passa necessariamente por investimentos em infraestrutura

O papel das lojas físicas em um mundo digital

– Ao mesmo tempo em que avançam nos temas digitais, varejistas estão repensando a proposta de valor de suas lojas, evoluindo para incorporar suas novas funções numa jornada multicanal

O impacto da migração de talentos

– O impacto da crise é apenas um dos fatores que impulsiona brasileiros a buscar outro lar. A questão social volta a ser muito relevante nessa escolha. E o país só tem a perder.

Empresa saudável, resultado robusto

– A importância da saúde organizacional é tão grande quanto ignorada: organizações mais saudáveis geram três vezes mais retorno a seus acionistas do que as menos saudáveis

As lojas da era omni-channel

– Muitos varejistas precisarão repensar a própria cultura, abrindo caminho para experimentação.

A lição de produtividade das minas australianas

– Mineradoras brasileiras têm potencial para reativar e reenegizar o segmento, valendo-se do seguinte tripé: programas que promovam um conjunto de transformações, aplicação de práticas de manufatura na mineração e utilização de solução digitais e big data.

A importância do modelo corporativo e seus desafios

– As cooperativas não são apenas um caso de sucesso econômico, mas também contribuem para o desenvolvimento social

Gerar mais e melhores empregos é o desafio

– O desempenho econômico de um país pode ser medido de múltiplas formas, sendo a geração de emprego quase sempre um dos mais relevantes indicadores, por ser um dos principais objetivos de qualquer sociedade organizada.

Internet das coisas já é realidade, porém falta regulamentá-la

– Mais do que uma evolução da tecnologia da informação, a internet das coisas (conhecida pela sigla em inglês IoT) redefine a maneira como interagimos com o mundo físico e também viabiliza formas –até então impossíveis– de fazer negócios

Investimento em energia: o segredo das empresas do futuro

– Para executivos e políticos, é fundamental aumentar a eficiência do uso de energia para reduzir riscos e custos. Santa Catarina está preparada, mas é preciso mais

A solução para a educação é foco no professor

– Salto na qualidade de ensino exige professores mais bem preparados, que saibam o conteúdo e a metodologia de como ensinar bem, e líderes escolares com boa capacidade de gestão

O que aprendemos com o Vale do Silício

– Ousadia por si só é commodity barata. O mundo está cheio de ideias fantasiosas. O que se sobressai é a determinação diária de ver algo ter sucesso apesar do quase constante risco de falha.

O que aconteceu com a indústria automotiva no Brasil?

– Se a indústria não repensar completamente seu modelo de negócio no país, o Brasil seguirá com grandes dificuldades em transformar esse setor em plataforma de exportação e estimular demanda doméstica.

A oportunidade que vem do lixo

– Lixo é um problema, mas não precisa ser. À medida que a economia mundial cresce, mais pessoas são incluídas na sociedade de consumo e, naturalmente, aumenta a produção de lixo.

A liderança nos dias de hoje

– Grandes líderes e organizações entendem que sustentar a excelência no longo prazo envolve tanto competência como caráter.

O futuro do futuro

– O momento atual, cada vez mais conhecido como a ‘4ª revolução industrial’, traz desafios e oportunidades com potencial para definir o destino e o futuro a longo prazo de indústrias e, no limite, de nações

A crise hídrica tem saída

– Mantido o padrão atual de consumo, a demanda global por água será 40% maior que a oferta em apenas vinte anos. Ainda há tempo para corrigir o curso desse rio, e grande parte da solução está em usar melhor a água que temos.

A confiança do consumidor voltou. E agora?

– Mais do que nunca, o consumidor precisa perceber vantagens claras para aceitar pagar mais por alguns produtos ou marcas cujo consumo agora questiona

Abertura de Mercado: uma questão de sobrevivência

– Hoje o país vive momento em que é evidente a necessidade de se inserir de forma muito mais significativa na economia global

Percepções de Davos

– Não ficou dúvida, em Davos, que o mundo ainda não está livre da crise e que a situação é delicada e pode haver recaídas.

Nunca deixe de aproveitar uma crise

– Grandes líderes e organizações entendem que sustentar a excelência no longo prazo envolve tanto competência como caráter.

CEOs e a transformação

– As empresas precisam de pessoas com habilidades natas como resiliência e senso de propósito. Essa necessidade deriva da cada vez maior expectativa da sociedade por líderes que sejam transparentes, íntegros e hábeis em se comunicar.

Entre em contato com a McKinsey Brasil