Como a manufatura digital pode escapar do ‘purgatório do piloto’

Por Andreas Behrendt, Richard Kelly, Raphael Rettig, e Sebastian Stoffregen
Como a manufatura digital pode escapar do ‘purgatório do piloto’

Segundo nossa nova pesquisa, apesar do entusiasmo pela manufatura digital, são poucas as empresas que realmente conseguiram capturar seu potencial em escala. Seis fatores podem ajudar a melhorar essa situação.

A corrida global por liderança em inovação na área de manufatura digital1 tem acelerado o ritmo: dois terços das indústrias do mundo todo afirmam que a digitalização da cadeia de valor da produção é uma de suas principais prioridades (Quadro 1). É isto que mostra nossa pesquisa mais recente na área, apresentada em um novo relatório: Digital manufacturing—escaping pilot purgatory (Manufatura digital – escapando do purgatório do piloto).

How digital manufacturing can escape ‘pilot purgatory’

Para atingir esse objetivo, as empresas estão ativamente buscando adotar uma ampla gama de casos de uso de manufatura digital em três áreas (Quadro 2):

  • Conectividade. Ela permite o fluxo de informações relevantes para os tomadores de decisão corretos em tempo real. Exemplos incluem a gestão de desempenho digital e o uso de realidade aumentada para comunicar procedimentos operacionais padrão e instruções de trabalho de forma interativa.
  • Inteligência. Casos de uso estão relacionados à aplicação de análises avançadas e inteligência artificial em uma variedade de dados para gerar novos insights e permitir uma melhor tomada de decisão. Exemplos incluem manutenção preditiva, gestão digital da qualidade e previsão de demanda com base em inteligência artificial.
  • Automação flexível. Nesta área, novas tecnologias robóticas são alavancadas para melhorar a produtividade, a qualidade e a segurança de processos operacionais. Exemplos incluem veículos de direção autônoma e o uso de robôs colaborativos (cobots) para processos de montagem.
How digital manufacturing can escape ‘pilot purgatory’

Apesar do foco e do entusiasmo, a colaboração da McKinsey com o Fórum Econômico Mundial sobre o futuro da produção mostrou que muitas empresas estão passando pelo “purgatório do piloto”, no qual observamos muitas atividades sendo conduzidas, porém sem que tenham sido percebidos benefícios substanciais nos resultados (Quadro 3).

How digital manufacturing can escape ‘pilot purgatory’

Para entender melhor como os fabricantes do mundo todo estão abordando sua transformação de manufatura digital e os desafios que estão enfrentando, a McKinsey realizou sua quarta pesquisa sobre o assunto – Digital Manufacturing Global Expert Survey (ver box lateral, “Visão geral da pesquisa da McKinsey: Digital Manufacturing Global Expert Survey”). Os resultados desta pesquisa trouxeram insights interessantes sobre como as abordagens adotadas pelos fabricantes diferem ao redor do mundo, bem como sobre comportamentos preocupantes que estão contribuindo para o purgatório do piloto.

Na primeira parte de nosso relatório, compartilhamos os resultados da pesquisa de 2018. Eles mostram que, em grande medida, os níveis de entusiasmo e priorização em relação à captura de benefícios decorrentes da manufatura digital permanecem os mesmos, com uma aceleração notável na China e na Índia e uma redução no Japão. No entanto, embora o assunto seja considerado bastante importante, e muitos pilotos tenham sido lançados em uma variedade de casos de uso, menos de um terço dos respondentes afirmaram terem passado à fase de implementação em larga escala para casos de uso fundamentais, como a gestão de desempenho digital. Ao mesmo tempo, mais de 90% das empresas pesquisadas acreditam estar na vanguarda do uso de manufatura digital em seus respectivos setores ou, no mínimo, no mesmo nível de uso que seus concorrentes.

Na segunda parte do relatório, apresentamos perspectivas sobre seis fatores de sucesso seguidos por fabricantes que demonstraram ter obtido impacto em escala com a transformação digital. Tais fatores perpassam as categorias de transformação de processo, infraestrutura e organização:

Processo

  • Aborde a oportunidade como forma de capturar valor e benefícios existentes, em vez de somente como um avanço na tecnologia.
  • Estabeleça uma visão clara e uma história de mudança que fale como a manufatura digital trará vantagens, e desenvolva um caso de negócio e um mapa com as fases do processo.

Infraestrutura

  • Desenvolva uma visão antecipada e detalhada do estado desejado da pilha tecnológica, que deverá ser escalável e ativada via análises avançadas, dando suporte ao mapa de implementação da manufatura digital.
  • Estabeleça e lidere um ecossistema de parceiros de tecnologia para gerenciar de forma rigorosa a construção da pilha.

Organização

  • Direcione a transformação a partir do topo (e via os responsáveis por lucros e perdas) e coordene a implementação de modo mais amplo – não a trate como se fosse um esforço isolado de implementação de TI.
  • Antecipe a lacuna de capacidades: desenvolva as habilidades para obter impacto e a cultura necessária para sustentá-lo.

A mudança da atual versão de produção industrial para a manufatura digital promete trazer valor substancial. Segundo os resultados da pesquisa da McKinsey conduzida em 2018, essa mudança é uma prioridade estratégica para fabricantes do mundo todo. Mas, apesar de ser considerada importante, a maior parte dos fabricantes enfrenta dificuldades para tornar escaláveis os sucessos com a manufatura digital observados em pilotos limitados, de forma que possam se beneficiar de todo o potencial da tecnologia.

Nesse sentido, uma abordagem holística com relação à manufatura digital – que considere os elementos fundamentais de organização e negócios, além de focar nos fatores relacionados à tecnologia – pode ajudar os fabricantes a superar os obstáculos que impedem a transposição dos sucessos observados nos pilotos para uma implementação na organização como um todo.

A boa notícia é que – conforme demonstrado por vários casos do mundo real – o processo de implementação não é um mistério, e há muitos exemplos bem-sucedidos. Estes “faróis” têm o poder de ajudar a unificar uma visão sobre manufatura digital para os fabricantes. O conhecimento obtido a partir desses exemplos de caso pode contribuir para desenvolver um caso de negócio sólido, mapeando o curso para a execução de uma implementação por toda a empresa.

Download Digital manufacturing—escaping pilot purgatory, the full report on which this article is based (PDF—5.6MB).

Sobre o(s) autor(es)

Andreas Behrendt é sócio do escritório da McKinsey em Colônia, Richard Kelly é sócio do escritório de Stamford, Raphael Rettig é consultor do escritório de Düsseldorf, e Sebastian Stoffregen é associate partner do escritório de Munique.

Related Articles